Funcionamento em dois turnos do judiciário | VF Advocacia | Advogado | Brasília-DF/

Brasília – “A Justiça não deve andar na contramão. Atendimento em turno único é um demérito a si próprio”, destacou o presidente nacional da OAB, Marcus Vinicius Furtado Coêlho, em reunião ocorrida nesta segunda-feira (5) entre presidentes de seccionais e conselheiros do Conselho Nacional de Justiça, na sede da OAB Nacional.

Para o presidente, o funcionamento em dois turnos proporciona celeridade na tramitação dos processos, beneficiando o cidadão e a advocacia. O ponto foi levantado pelo presidente da OAB Paraíba, Odon Bezerra Cavalcante Sobrinho, e pelo conselheiro federal da seccional do Piauí José Norberto Lopes Campelo.

Na Paraíba há a proposta de funcionamento em turno único, das 7h às 14h. A medida, conforme o presidente seccional, seria a redução de custos com energia elétrica. “Esta medida representa um enorme atraso para a advocacia paraibana e significaria, na prática, uma redução de pelo menos duas horas aos advogados, uma vez que dificilmente conseguiriam chegar ao Foro antes das 8h, por problemas de trânsito, e teriam que escolher entre almoçar ou trabalhar ao meio-dia”, afirmou.

Recentemente, o presidente da seccional piauiense, Willian Guimarães, esteve no Conselho Nacional de Justiça defendendo os dois turnos para seu estado. Na ocasião o presidente qualificou a situação como “perversa e incondizente com a realidade”.

A reunião contou com a presença, ainda, dos presidentes das seccionais do Mato Grosso do Sul, Júlio Cesar Souza Rodrigues, de Rondônia, Andrey Cavalcante de Carvalho, do Maranhão, Mário de Andrade Macieira, do conselheiro federal José Mario Porto Júnior e dos conselheiros do CNJ, Gisela Gondin Ramos, Paulo Eduardo Pinheiro Teixeira, Fabiano Augusto Martins Silveira e Emanoel Campello.

 

http://www.oab.org.br/noticia